Nevoazul_N1_SITE01.jpg
 

Numa cultura motivada pelo consumismo e pela memória, o primeiro número da NEVOAZUL reflete sobre as vantagens de aceitar a impermanência como catalisadora de uma vida mais simples e significativa. 

Esta revista representa o equilíbrio entre aquilo que somos e o que desejamos ser. Nas suas páginas vais poder encontrar diversos artigos que celebram um modo de vida simples, onde se elogia o consumo sustentável, a calma e a criatividade. Cada artigo, fotografia e imagem é um convite a um quotidiano equilibrado com mais conversas e menos compras, mais passeios e menos ansiedade, mais conhecimento e menos informação. A revista número 1 contou com a colaboração de autores de diversas nacionalidades ligados à literatura, à pintura, à escultura e à poesia, entre outras.

Com 120 páginas, escritas em português e inglês, esta edição da Nevoazul é uma ode à mudança e um porto de abrigo para aqueles que aspiram a uma vida mais simples mas significativa. Nela, o minimalismo perde a pureza e mistura-se com as artes. O consumo cede à literatura e a sustentabilidade à cultura. Tudo isto sob um idealismo utópico de retratar um futuro que pode ser melhor do que o presente.

CONTEÚDOS

O vagaroso caminho para a simplicidade

Inês Catarina Pinto

O minimalismo é um viagem vagaroso em que devemos apreciar o caminho e sentir que as decisões de amanhã vão ser melhores do que as de ontem. É sentir que não há objectos a impedirem-me de ver o caminho certo.

 

Einstein era um minimalista?

Sam Lustgarten

A crença de Albert Einstein numa vida mais simples fez dele um pensados melhor e mais original. Podemos mesmo considerá-lo um pioneiro do minimalismo face ao excesso.

 

Excerto do Livro Caderno Afegão

Alexandra Lucas Coelho

Esta história resulta de uns pais que abriram a casa ao mundo. Uma casa tão pobre que estrela ovos numa bilha de gás, mas tão rica que lê os filósofos sufis e Wittgenstein.

 

Modernidade e simplicidade em Jacques Tati

Inês Catarina Pinto

Hulot vê-se perdido num mundo onde a tecnologia é retratada como um paradoxo. O design minimalista dos electrodomésticos contrasta com a complexidade do automatismo. Tudo é massificado, mas vazio e solitário. Excepto na cidade velha, onde a vida flui com naturalidade.

 

Entrevista à youtuber Aileen Xu

Inês Catarina Pinto

Lavendaire é tudo o que precisamos de escrever para a encontrar. Uma referência à suavidade da cor lilás, ao cheiro doce da lavanda num dia de primavera. Mais de cem mil pessoas seguem-na nas redes sociais, mas é como se falasse só para nós.

 

Snapchat - A rede social da efemeridade

Inês Catarina Pinto

Os 10 segundos de esquecimento são os novos 15 minutos de fama, porque há momentos que são feitos para permanecer temporários.

 

Ondas, montanhas e horizontes

Katte Geneta

O trabalho da artista nova-iorquina Katte Geneta é de uma simplicidade complexa cuja elegância é tão calma quanto poética.

 

Algodão

Inês Catarina Pinto

Algodão. Esta é a palavra que se repete de etiqueta em etiqueta em quase todas as peças de roupa do nosso armário, mas o que esconde a sua produção?

 

Membrana

Petra Gipp

Um diálogo entre a arquitectura e os têxteis onde a suavidade da lã se alia à rigidez impenetrável do gesso.

 

A beleza imperfeita de um prato partido

Inês Catarina Pinto

Uma ode à arte japonesa do Kintsugi, uma técnica de restauro que utiliza pó de ouro para transformar uma peça partida num objecto ainda mais precioso do que anteriormente.

 

Simplicidade epicurista

Florie Vignon

Uma análise da simplicidade e dos pequenos prazeres através da filosofia de Epicuro.

 

Aquilo de que não se pode falar deve continuar em silêncio

Emanuel Madalena

Três poemas sobre o sil|êncio de Wittgenstein.

 

Manto Negro

Flávio Delgado

Pinturas repletas de camadas que retratam um processo repetitivo mas significativo.